Direito e Literatura: O espaço jurídico numa narrativa simbólica

03/11/20
access_time 19:00h
location_on Online

Descrição do Evento

O campo de atuação do Direito tem passado por profundas modificações em virtude dos avanços tecnológicos na área impactando não somente no exercício da profissão, mas também na formação acadêmica dos futuros profissionais. Isso significa que o Direito busca desenvolver novas habilidade e competências junto aos futuros profissionais. Contudo, é fundamental consolidar o processo de formação clássico, instrumental que permite através de outras áreas tradicionais uma Paidéia constante ao acadêmico e ao egresso.

O Direito enquanto linguagem precisa constituir-se como um exercício efetivo de cognição e sensibilidade que as ditas áreas humanas ainda podem contribuir de forma definitiva para a formação do sujeito jurídico. As Faculdades Integradas São Judas Tadeu, sem perder o olhar para as novas tecnologias, igualmente, procura estar sempre conectada ao processo de formação que permita um caminhar próximo entre o novo e o tradicional, o técnico e o puramente subjetivo na busca de uma cidadania responsável. Busca, assim, a formação de excelência que compreendendo temas relevantes, clássicos e inovadores da área jurídica como o direito e literatura possa desenvolver toda a subjetividade de uma sociedade em puro processo de transformação e onde a figura do ser humana precisa ser protegida. Nesse sentido, buscando preparar os profissionais que têm interesse em atuar junto no universo jurídico a São Judas abre suas aulas de forma gratuita lançando um conjunto de aulas abertas discutindo não apenas o futuro do direito, mas o direito enquanto cultura ocidental.

Ainda que o Direito caminhe para novas áreas ligadas ao espaço da tecnologia, há muito ainda para se revelar quanto a complexidade do direito com o espaço sempre transformador da Literatura, espaço de profunda apelo social. Compreender o como a Literatura percebeu e percebe o direito é um processo atemporal, que revela delicadezas da linguagem jurídica nem sempre facilmente perceptíveis no dia-a-dia da profissão jurídica.

A Literatura reinventa a linguagem jurídica, glamourizando os papéis dos sujeitos deste campo que não raro se acastelam numa linguagem pouco acessível, transformada e popularizada pelo campo literário. A Literatura, enquanto representante da cultura permite um maior contato do direito com a própria sociedade, sem buscar, quando se aproxima daquela, o tradicional exercício do poder. A Literatura se permite criticar aquilo que nem mesmo a norma consegue definir.

Ministrado por Antonio Marcelo Pacheco
Mestrado em Ciência Política (UFRGS), Mestrado em Direito(UNISINOS). Doutorado em Sociologia (UFRGS). Professor no Curso de Direito das Faculdades São Judas Tadeu. Professor da Escola da Defensoria Pública do RGS. Professor da Escola Superior da Justiça do Trabalho. Ex-Pesquisador sobre Violência e Cidadania (UFRGS). Pesquisador do Grupo Estado, Poder e Direito (UFRGS). Graduado em História (UFRGS), Sociologia (UFRGS), Filosofia (UFRGS) e Ciência Jurídicas e Sociais (PUC-RS).

Mediado por Rodrigo Flores Fernandes

Telefone : 51 3340 7888

Informações

  • Data: 03 de novembro de 2020
    Este evento já aconteceu. Que pena!
    Você pode descobrir mais informações sobre as próximas edições enviando uma mensagem para o organizador.
  • Local: Online
  • Responsável: FACULDADES SÃO JUDAS TADEU
  • Site: Clique aqui para acessar

Receba novidades no seu email!

Criar
evento
Ajuda